Sindilegis reúne diretores e representantes de base para planejar campanha salarial

Diretores, representantes de base e Conselho Fiscal estiveram juntos construindo o planejamento da pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2023. O encontro foi realizado nos dias 16 e 17 de março, no Hotel Villa d´Oro, no Recife.

Na abertura dos trabalhos, a nova superintendente de Comunicação Social, jornalista Helena Alencar, fez uma fala de saudação aos servidores e servidoras presentes e destacou o trabalho de reconstrução que será necessário na Comunicação da Alepe. Ela agradeceu ao sindicato e aos colegas efetivos pelo apoio.

O presidente do Sindilegis-PE, Ítalo Lopes, reafirmou a posição da entidade para o fortalecimento de todos os setores do Legislativo Estadual . “Qualquer pauta em defesa da Casa e da categoria estaremos juntos para construir”, garantiu.

Em seguida, a supervisora técnica do Dieese, Jaqueline Natal, apresentou dados e números do desempenho econômico do País, trazendo um cenário conjuntural da estimativa do PIB brasileiro para este ano.

A situação financeira do Estado e da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) também foi exposta pela economista do Dieese.

Em outro momento do encontro, o servidor Guilherme Stor, da Consultoria Legislativa, fez uma apresentação do Orçamento do Poder Legislativo Estadual, apontando distorções e problemas relativos à composição das despesas de pessoal. “A solução dessas questões é fundamental para o futuro da Alepe, daí a necessidade do sindicato encampar essa discussão”, alertou.

Conclusão – O segundo dia do planejamento foi marcado pela reestruturação das pautas elencadas pela categoria. Os representantes de base indicaram as suas prioridades junto à diretoria e todos elaboraram o documento coletivamente. A proposta será apreciada em Assembleia Geral na próxima quinta-feira (23), às 14h, no auditório do 4° andar da Alepe.

Após a aprovação da pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2023, a direção do Sindilegis encaminhará o documento à Mesa Diretora e marcará uma reunião com os gestores da Casa para iniciar as negociações.

Sindilegis-PE realiza seminário de planejamento da Campanha Salarial 2022

A reposição salarial anual de 5% (com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor INPC) foi um dos principais pontos discutidos no encontro.

Direção, Conselho Fiscal e Representantes Sindicais de Base do Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Sindilegis-PE) participaram, nesta quinta (31), do Seminário de planejamento da Campanha Salarial de 2022.

Na abertura do seminário, a economista e supervisora técnica do Dieese Jaqueline Natal apresentou dados socioeconômicos do país para demonstrar o desmonte do Estado Brasileiro nos períodos dos governos Temer e Bolsonaro.

Também foi exposto um comparativo de dados com o cenário da economia global, demonstrando a fragilidade da economia brasileira com o impacto de políticas econômicas negativas como a PEC do teto dos gastos (regime fiscal que limita os gastos com políticas públicas), a Lei da Terceirização, as Reformas Trabalhista e da Previdência, entre outras ações que afetaram os direitos da Classe Trabalhadora no Brasil ao longo desses anos.

No período da tarde, os dirigentes se reuniram para definir importantes pontos da Campanha Salarial deste ano, como a mesa de negociação permanente com a Casa, a criação de uma política de saúde para os servidores e uma política de formação profissional e capacitação continuada da categoria, entre outros.
“O seminário foi muito proveitoso. Agora, vamos discutir com a categoria sobre os rumos da Campanha e, para isso, precisamos da participação de todos e todas”, reforçou o presidente do Sindilegis, Maurício da Fonte.

Para isso, ele lembrou que, na próxima quinta (07), acontecerá a 1a Assembleia Geral com os servidores da Alepe, com o objetivo de analisar e aprovar a Pauta de Reivindicações de 2022. O encontro com a categoria acontece no Auditório Sérgio Guerra, a partir das 14h.

Sindicato atualiza servidores sobre conquistas e pautas da Campanha Salarial

Na manhã da última sexta (10), o Sindilegis-PE promoveu uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) virtual para atualizar a categoria sobre a Campanha Salarial 2021. O destaque foi para a conquista do novo auxílio saúde dos servidores e servidoras, que puderam tirar dúvidas sobre a implementação do benefício.

A partir da aprovação, pela Alepe, da Resolução nº 1.748/2021, o auxílio saúde passou a corresponder a 5% dos vencimentos dos funcionários efetivos e comissionados, excluídas as vantagens pessoais ou verbas indenizatórias. O novo benefício se estende aos aposentados. Em qualquer caso, o valor não pode ser menor que 5% do vencimento do Nível 10 do cargo de Agente Legislativo.

O presidente do Sindilegis-PE, Marconi Glauco, lembrou que o auxílio não sofria mudanças significativas desde a implantação, em 2011. “Teve apenas um acréscimo de 10% em 2012 e, desde então, manteve-se congelado”, explicou “Sendo um percentual, será atualizado sempre que houver reajuste nos vencimentos”. Ele também pontuou que as vitórias são fruto do trabalho da diretoria com o respaldo da categoria. “Sem a base, o sindicato não seria nada. Quanto mais engajada ela está, mais fortes somos.”

Na reunião, foram debatidos outros temas, como a proposta de um modelo de trabalho híbrido na Alepe e a atualização das tabelas de cargos e salários. Além disso, entraram na pauta da negociação demandas como a de estacionamento para carros e bicicletas. Houve, ainda, informes sobre as eleições para dirigentes e Conselho Fiscal, previstas para dezembro.

Os problemas percebidos pelos servidores no retorno ao trabalho presencial também foram abordados. Sobre a questão, a diretoria do Sindilegis-PE disponibilizou um canal para receber as queixas, que serão encaminhadas à direção da Alepe por meio de ofício e discutidas com os superintendentes responsáveis. Basta enviar uma mensagem pelo WhatsApp para o número (81) 99329-1565.

Encontro online tira dúvidas sobre orçamento da Alepe

A evolução do duodécimo da Alepe nos últimos anos e as perspectivas futuras para o orçamento foram tema de uma palestra realizada pelo consultor legislativo Erick Bezerra. Promovido pelo Sindilegis-PE na segunda (23), o encontro online foi aberto a todos os filiados e filiadas, que puderam tirar dúvidas sobre o assunto.

Duodécimos são recursos financeiros repassados ​​pelo Poder Executivo aos demais poderes e órgãos públicos. O valor dessa transferência mensal é definido a partir de um cálculo que leva em conta o orçamento anual, créditos adicionais e créditos decorrentes de superávit ou excesso de arrecadação.
Bezerra ressaltou ser importante para o servidor público compreender o orçamento do órgão em que atua. “A gente tem que exigir transparência, pois isso beneficia o Poder Legislativo no Diálogo com o Executivo”, apontou o consultor. Ter funcionários efetivos de carreira em postos estratégicos da Assembleia também seria fundamental para as posições.

“Já visualizo que há condições de aprovar as propostas da Campanha Salarial deste ano que foram vetadas pelo governador, visto que houve uma sobra orçamentária muito grande”, comentou o tesoureiro-geral do Sindilegis-PE, Josias Ramos. Para o presidente Marconi Glauco, o assunto da palestra é válido não só para os servidores, mas para qualquer cidadão. “Compreender o orçamento é central para o funcionamento do sindicato, já que elaboramos propostas em cima disso.”

Servidores aprovam pauta da Campanha Salarial 2019

Na tarde da quinta-feira (21), o Sindilegis-PE realizou a primeira Assembleia Geral para discutir a Campanha Salarial de 2019. Com ampla participação da categoria, a pauta discutida e aprovada pela base será apresentada à Mesa Diretora da Alepe no próximo dia 26 (terça), às 14h.

Dentre as itens a serem negociados estão a equiparação com o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) no que se refere ao modelo de cálculo das remunerações do cargo de agentes e técnicos legislativos. Esse será o primeiro ponto da pauta, conforme decisão da categoria.

Também constam o reajuste salarial (com reposição inflacionária) e o preenchimento, previsto em lei, de 30% dos cargos de superintendência da Casa por servidores efetivos. Também permanece o fortalecimento da Escola do Legislativo, a implantação da TV Alepe e a realização de novos concursos públicos.

O presidente do Sindilegis-PE, Marconi Glauco, considerou a Assembleia bastante satisfatória. “Depois de muita análise e debate das propostas colocadas pela diretoria, a categoria aprovou a pauta com algumas alterações. O mais importante foi a participação efetiva da base”, ressaltou.

Ele reforçou que a entrega das reivindicações ao presidente, ao primeiro-secretário e aos demais integrantes da Mesa Diretora será na terça que vem. “Na sequência, vamos marcar, em março, depois do Carnaval, a primeira reunião de negociação para encaminhar as propostas”, anunciou o gestor do sindicato.

MARCONI: A assembleia foi muito satisfatória houve um debate intenso e um grande comparecimento da categoria interessada na definição da pauta. Depois de muita análise e debate das propostas colocadas pela diretoria, a categoria aprovou a pauta com algumas alterações. O mais importante foi a participação efetiva da categoria na assembleia, aprovando a pauta que será entregue à Mesa Diretora nesta terça feira. A partir daí, marcamos em março, depois do carnaval, a primeira reunião de negociação para gente encaminhar as propostas que foram feitas pela categoria durante a assembleia”.