Categoria aprova adiamento das eleições para dezembro

As eleições para a Direção e o Conselho Fiscal do Sindilegis-PE serão adiadas para dezembro de 2021. A decisão foi tomada, por unanimidade, em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), realizada nesta quinta (7), para deliberar sobre a transferência do pleito em razão da pandemia de Covid-19. A votação estava prevista para junho deste ano.

“Observamos um agravamento da crise sanitária, por causa do atraso na compra das vacinas e de orientações do Governo Federal contrárias ao uso de máscaras e ao distanciamento social”, explicou o presidente do sindicato, Marconi Glauco. “Assim, a Diretoria avaliou que seria melhor postergar a eleição.”

O gestor do Sindilegis-PE salientou, porém, que a data ainda pode mudar, a partir da realização de uma nova AGE, caso o cenário não melhore. “Estamos prevendo para dezembro com base no anúncio do Ministério da Saúde de que, até lá, teremos toda a população brasileira vacinada”, afirmou. “Também existe a possibilidade de um pleito virtual, como fizeram outras categorias. Mas isso requer a compra de uma plataforma segura, o que implica em um custo alto.”

Presidente do Conselho Fiscal do Sindilegis-PE, Edinilson Cardoso pontuou que a mudança no mês de eleição seria mais adequada à prestação de contas. Isso pode ser feito por meio de uma atualização do estatuto da entidade. “Já havíamos sugerido que o término do mandato coincidisse com o exercício financeiro (de janeiro a dezembro), para não dividir a análise das contas entre diferentes diretorias”, esclareceu o servidor.

A posição foi endossada pelo tesoureiro-geral, Josias Ramos. “Além disso, acredito que uma eleição virtual seria complicada pelo perfil da categoria: metade dos servidores são idosos, muitos deles, aposentados e com dificuldade para acessar plataformas digitais. Ouço esses relatos com frequência”, disse.