Diretoria realiza reunião para avaliar ações de 2018 e projetar desafios

Diretores e representantes de base do Sindilegis Pernambuco se reuniram, na manhã desta quinta (6), para avaliar as ações promovidas pelo sindicato no segundo semestre de 2018, além de projetar as perspectivas para o próximo ano de 2019. O encontro ocorreu na sede do sindicato, na Rua da União (Centro do Recife).

Na ocasião, os servidores fizeram uma avaliação positiva dos eventos organizados pela gestão Todxs na Luta, como o almoço do Dia do Servidor, em outubro, e o Sambalegis, tema da tradicional confraternização do final de ano, ocorrida no último dia 1º de dezembro.

O papel do sindicato diante dos acontecimentos políticos também entrou na pauta. Na avaliação dos diretores, é importante que a categoria esteja em consonância com as lutas travadas na defesa da soberania nacional e dos direitos trabalhistas. Segundo o tesoureiro do Sindilegis Pernambuco, o cenário para o próximo ano do ponto de vista dos trabalhadores é muito difícil, mas haverá organização e resistência. “As forças políticas que foram eleitas, são forças que se identificam mais com o liberalismo econômico e que vão querer aprovar matérias no congresso que retirem direitos dos trabalhadores em benefício do capital e do grande empresariado brasileiro”, comenta. Ramos garante que haverá engajamento e muito luta por parte dos trabalhadores. “A reforma da previdência poderá trazer bastante prejuízo, mas nós vamos lutar bastante, vai pra rua contra as reformas que retiram direitos previdenciários e trabalhistas”, afirma.

Para o primeiro secretário do Sindilegis Pernambuco, Leonardo de Lima, é inegável que a gestão Todxs na Luta sempre teve êxito nas principais negociações em benefício da categoria. O presidente do Sindilegis, Marconi Glauco, foi na mesma linha. “As diretorias têm feito, desde 2009, um trabalho vitorioso, pautado em conquistas diversas para a categoria. Isso é fruto da participação cada vez maior dos servidores nas nossas lutas. Foi assim que alcançamos um novo Plano de Cargos,que valorizou muito nossa categoria, e outros benefícios importantes, que não tínhamos antes. Juntos, sindicato e servidores, tenho certeza que temos muito ainda para alcançar”, destacou. “Entretanto, é preciso que cada servidor e cada servidora da Alepe esteja ao lado do Sindilegis nessa caminhada. Quem ainda não é filiado, se filie, vá às assembleias gerais, converse com o seu representante sindical de base, faça suas reivindicações, compareça às reuniões de diretoria. Assim, seremos cada vez mais fortes”, complementou.

O cenário que se apresenta para o próximo do ponto de vista dos trabalhadores, é um cenário que nós teremos bastante dificuldades em na questão das negociações das nossas pautas de reivindicação. O local as pautas específicas e a nacional, o desafio da reforma da previdência que pode ser um momento mas bastante complicado para os trabalhadores por conta das forças políticas que foram eleitas, são forças que se identificam mais com o liberalismo econômico e que vão querer aprovar matérias no congresso que retirem direitos dos trabalhadores em benefício do capital e do grande empresariado brasileiro.

A reforma da previdência poderá trazer bastante prejuízo, mas nós vamos lutar bastante, vai pra rua para lutar contra as reformas que retiram direitos previdenciários e trabalhistas, vamos está pronto para lutar contra essas reformas.